Define a tua intenção

Olá Inspiração!

A prática diária de manter bem presente as nossas intenções em cada momento é fundamental e, ainda mais significativa se torna quando se trata de educar crianças. Enquanto mãe/pai é imprescindível, o autoquestionamento e a tomada de consciência sobre as nossas intenções.

Como poderemos educar crianças se estamos à deriva no que diz respeito às nossas intenções? Como pudeste ler no artigo “Qual é a tua intenção?” que se encontra no separador “À melhor versão de Ti”, definir intenções é o primeiro passo para agirmos de acordo com o nosso coração e as nossas emoções, é estar mais consciente das nossas atitudes e comportamentos, é estar mais presente na relação com o outro.

Enquanto pai/mãe, alguma vez te questionaste sobre quais são as tuas intenções? Se sim, certamente estás no bom caminho. Se ainda não praticaste as tuas intenções, então, chegou o momento de o fazeres. Por um momento, questiona-te: “quais são as minhas intenções na educação do meu filho? Que sentimentos lhe quero transmitir? Que valores pretendo que os meu filho incorpore na sua vida? Como quero que os meu filho me veja? Como posso agir para que entenda que sinto respeito e amor por ele?”.

A resposta a todas estas questões estão dentro de ti. Permite-te olhar para dentro e encontrá-las. Esta pode ser a parte mais fácil de todo o processo porque, por vezes, na correria do dia a dia temos tendência a descurar as nossas intenções por inúmeros motivos… ora porque estamos mais “desligados” da nossa essência, ora porque estamos ansiosos com alguma situação, ora porque o nosso filho decidiu fazer uma birra que nos desligou o interruptor da conexão com o nosso interior… Mas são precisamente estes momentos que demandam ainda mais a necessidade de teres bem presente as tuas intenções.

Ama-me quando menos mereço,
porque é quando mais preciso.

Se pensares que a tua intenção enquanto pai/mãe é educar o teu filho de forma respeitadora, transmitindo amor e estando consciente da forma como comunicas com ele, então, provavelmente nesses momentos de fúria passageira, tornar-se-á mais fácil para ti reconhecer que existe um espaço entre emoção e reação e, assim, agir de acordo com as tuas intenções. Isto significa que, em vez de reagires com as emoções à flor da pele, de gritares ou de responderes de forma menos respeitadora, irás ter uma comunicação mais positiva e mais conectada com aquilo que realmente pretendes transmitir ao teu filho.

Pelo contrário, se não tiveres bem presente quais são as tuas intenções, nesse momento de maior tensão, será muito fácil para ti esquecer que podes escolher agir de acordo com as tuas intenções e, provavelmente, o que irá acontecer é que vais responder fielmente às emoções que tens à flor da pele.

Por isso é que se torna tão importante trazer ao momento presente quais são as nossas intenções. E podes fazer este exercício em qualquer momento do dia e utilizar as tuas respostas interiores para te orientar nas tuas ações. Lembra-te: há um espaço entre emoção e reação que te dá a oportunidade de te conectares com as tuas intenções.

Podes saber mais sobre desenvolvimento pessoal nos textos que preparamos para ti e que poderás ler e ouvir na página www.marisas.com  em “À melhor versão de TI”.

Um Sorriso,

Inspira Parentalidade!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top