Como está a tua consciência?

Olá Inspiração!

Sabes aqueles momentos em que dás contigo sozinho e de repente vêm lembranças à tua mente que pensavas perdidas?

Já reparaste na capacidade que temos de arrumar a vida em caixinhas?

Algumas deixamos entreabertas para visitarmos sempre que quisermos, outras fazemos questão de as fechar muito, muito bem para garantir que o que guardamos lá dentro não verá a luz do dia. E essas, tendemos a guardar num canto sombrio, num lugar bem escuro da nossa mente, para serem esquecidas.

Já notaste na forma exímia como conseguimos esconder no mais intimo de nós o que dói?

Dizemos mil vezes a nós próprios que já passou, que não dói mais, que já não nos afeta nem tem poder sobre nós. E de facto conseguimos viver assim muito tempo. Eventualmente vão surgindo mazelas, umas vezes emocionais, outras físicas, outras materiais. Podemos fechar-nos a relacionamentos, negarmo-nos a repetir determinados comportamentos ou até a acentuar comportamentos desviantes e reajustamos toda a nossa perceção de acordo com o que queremos ver.

E de repente, eis que a vida bate à porta! E eventualmente, todas as caixas que temos arrumadas no sótão, demandam que se lhes limpe o pó!

Onde guardaste as tuas caixas? São muitas? São Poucas? Quantas deixastes entreabertas para revisitares e te nutrires? Quantas fechastes a sete chaves?

Não podes mudar acontecimentos! A vida é no agora e não no passado!

Prepara-te, porque um dia a vida bate à tua porta. Prepara-te o melhor que puderes, nutre-te, ama-te e acima de tudo perdoa-te, perdoa o que, ou quem tiveres de perdoar. Este processo não te apagará a memória, mas fará com que lides com os assuntos em causa de uma forma mais suave, mais compassiva e mais positiva.

A antiga prática havaina Ho’ponopono, procura trazer prosperidade, saúde e paz.

A neurociência refere que os seres humanos são 95% regidos pelo inconsciente, que é precisamente onde guardamos as nossas caixinhas repletas de memórias. A prática Ho’ponopono revela-nos uma forma de libertar a energia de pensamentos dolorosos ou erros do passado que nos podem causar desequilíbrio. Ajuda-nos a reencontrar o equilíbrio, a conectarmo-nos de forma positiva às nossas vivências e assim eliminar crenças limitadoras.

Trata-se de fazeres as pazes contigo, de acolheres os acontecimentos e sentimentos com amor. Só consegues curar através do amor, só assim limpas o que te dói, o que está em desequilíbrio dentro de ti.

O que o Ho’ponopono nos propõe, é que sempre que sentimentos ou lembranças negativas se revelem, que te permitas abençoá-los, dizendo para ti próprio: Sinto-muito, me perdoe, eu te amo, sou grato.

Quando dizes “Sinto muito”, assumes a responsabilidade sobre a tua situação no momento presente, reconhecendo que algo (físico, mental ou emocional) que aconteceu no passado e se fixou na tua memória. Esta ação de reconhecimento, demonstra que estás preparado para a mudança de pensamento ou sentimento (alterar a perceção). É quando percebes que és responsável por dirigir a tua vida.

Ao pronunciares “Me perdoe”, estás em primeiro lugar a perdoar a ti próprio por teres retido essas memórias e permitido que se repetissem dentro do teu ser. Isto permite que te libertes da questão.

Quando declaras “Eu te amo”, dizes ao teu interior que amas as tuas memórias, que és grato por te libertares delas e a ti próprio. Não há nada mais potente do que o amor. Quando te magnetizas com o amor, ele retorna a ti, é como um íman. Desta forma desbloqueias e transformas essa energia estagnada. O amor começa em ti. Por isso ama-te em primeiro lugar!

Ao afirmares “Sou grato”, fechas o ciclo, deixa de se repetir. É quando a questão fica de facto encerrada. Devemos ser gratos por nosso subconsciente, dar oportunidade de limpar e curar memórias, só assim se vive plenamente o Agora!

Podes estar revoltado com o mundo, carregar contigo mágoas imensas. Lembramos-te, que só tens responsabilidade pelas tuas ações, que nada podes fazer para alterar situações passadas e que a única coisa que está ao teu alcance é alterar a tua perceção no momento presente.

Faz as pazes contigo. Deixa de estar preso a sentimentos menos bons. Faz uma pausa, e procura dentro de ti uma resposta diferente, mais positiva, mais amorosa ao que te incomoda. Aceita e dá as boas vindas ao momento presente, permite-te mergulhar na paz, descansa no Agora ao invés de estar preso ao passado.

Um sorriso,

À melhor versão de Ti!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top