Emoções à flor da pele

Olá Inspiração!

Photo by Lucas Pezeta on Pexels.com

Certo dia, o teu filho de 4 anos acordou “com vontade de fazer birras” e tu, que já estavas a antever a situação porque ele acordou a embirrar que queria vestir calções e manga curta num dia de inverno, fizeste os teus possíveis para evitar que o seu estado emocional voltasse a descambar. Preparas-lhe o seu pequeno almoço preferido, toleras que veja os desenhos animados por mais tempo, permites que salte em cima da cama quando ele sabe que isso não é permitido, arrumas os brinquedos que estavam espalhados pelo chão do quarto e, ao longo do dia, foste ignorando e deixando passar impune alguns dos seus comportamentos que, habitualmente, tendes a não deixar passar.

Tens tido uma semana complicada de trabalho, naquela noite quase não tinhas conseguido dormir e, devido à tua situação económica que também te preocupa, não tens tido a mesma paciência e disponibilidade emocional para agir de forma adequada às situações.

Soa-te familiar? Pois é, nós pais podemos, por vezes, ter comportamentos que confundem os nossos filhos. Ora exigimos que arrumem os brinquedos, ora arrumamos por eles. Ora exigimos que se vistam sozinhos, ora ajudamos a vestir. Estas atitudes tendem a mudar conforme o nosso estado emocional e a nossa disponibilidade interior. Acontece que as crianças não entendem isso (e também não têm que entender). Somos nós pais que temos ainda um longo caminho a percorrer de aprendizagens. Aprender a gerir o nosso estado emocional e, independentemente disso, conseguir agir em conformidade. Isso é fundamental. É natural que a criança tente testar os teus limites depois de perceber que tu também oscilas na forma de agir.

Somos pais imperfeitos, sempre em busca de uma melhoria e uma parentalidade que nos faça agir de acordo com as nossas intenções. E está tudo bem em perceber que somos seres humanos em melhoria contínua. Aceita as oscilações do teu comportamento, reconhece-as em ti mesmo e transforma-as. Só assim podes fazer diferente.

Se não sabes como gerir as tuas emoções, se tens dificuldade em perceber como transformar os teus comportamentos tornando-os consistentes, então sugerimos que acompanhes os artigos do separador “à melhor versão de Ti”, onde encontrarás dicas que te permitirão evoluir.

Um sorriso,

Inspira Parentalidade!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top