autoconfiança

Autoestima e autoconfiança

Olá Inspiração!

Na correria do dia-a-dia, na montanha de tarefas que que tens de fazer, seja no trabalho, na escola ou na tua vida pessoal, muitas vezes dás por ti, a terminar o dia sem que, de alguma forma, te tenhas mimado. E, por vezes, esta falta de atenção contigo próprio pode prejudicar a visão que tens sobre ti mesmo.

A autoestima e autoconfiança estão intimamente relacionadas com a imagem que tens sobre ti mesmo. E esta visão foi-te sendo transmitida ao longo da vida pelas pessoas que se cruzaram no teu caminho.

Mas não confundas, apesar da autoestima e da autoconfiança andarem aparentemente de mãos dadas, tal não é verdade. Importa então esclarecer as diferenças entre ambas. Para que possas entender melhor, observa a imagem abaixo.

Como vês, a autoestima tem a ver com quem tu és, como te vês, dos aspectos que aprecias em ti, quer sejam físicos, quer sejam ao nível da personalidade, tem a ver com a forma como te aceitas (ou não).

A autoconfiança resulta daquilo que consegues fazer, das tuas habilidades, competências, cumprimento e até superação de objetivos.

Pode parecer estranho, mas é possível que alguém possa ter uma boa autoconfiança e uma baixa autoestima e vice versa. Por exemplo, uma pessoa pode falar e escrever fluentemente inglês e por isso, sentir-se confiante para traduzir textos, mas porque não gosta da sua imagem ou tem receio da opinião dos outros, não se sente capaz para falar em público, em inglês, tendo portanto uma baixa autoestima.

Mas então, isso significa que a visão que os outros têm sobre ti influencia a imagem que tu próprio criaste sobre ti mesmo? Sim! A boa notícia é que só tu podes reverter esta situação. Como? Damos-te algumas dicas para começares a pôr em prática :

– Pára de te comparar com as outras pessoas. Quando te comparas com os outros, estás a sabotar os teus pensamentos e, consequentemente, a imagem que tens sobre ti. Tu deves desenvolver a melhor versão de ti próprio todos os dias;

– Afasta-te de pessoas que não te valorizam;

– Procura aspetos positivos sobre ti, foca-te nas tuas capacidades. Pequenos aspetos devem ser tidos em conta, por exemplo, a facilidade em interagires com os outros, a tua rapidez mental, a tua simpatia, o teu jeito para o desenho, ou para cantar. Temos a certeza que depois de refletires sobre as tuas capacidades, encontrarás muitas outras que não mencionamos, por isso desafiamos-te a escrever todos estes aspectos mesmo que ao inicio não te pareçam relevantes;

– Escolhe relacionar-te com pessoas que te valorizam, que contribuam para a tua autoestima;

– Foca-te nos teus sonhos, estabelece objetivos, cria um plano de ação mas, faz-lo por ti. Faz porque mereces, e sobretudo porque te valorizas a ti próprio.

Um sorriso,

à melhor versão de Ti!

Scroll to Top